Na WOOK encontra:

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Trufas simples de Chocolate e Laranja







E é mais um desafio que me traz ao blog. 
Uma receita bem bem simples e muito gulosa para o grupo Um mês com... 
Este mês com Donna Hay.





*Trufas Simples de Chocolate e Laranja*
(adaptado de Donna Hay)


100 ml de natas frescas
400g de chocolate amargo
Raspas de duas laranjas
Cacau puro em pó para polvilhar

**

Leve as natas a lume brando com as raspas de laranja para aquecer, sem deixar ferver.
Adicione chocolate picado finamente e espere breves minutos para derreter e mexa até obter uma mistura cremosa e homogénea.
Deite a mistura sobre um tabuleiro pequeno (usei de 15x20cm, cujo fundo forrei com papel vegetal) e bata para uniformizar. Alise a superfície e leve ao frio até solidificar.
Desenforme e com uma faca limpa corte em quadrados e polvilhe o topo com cacau em pó.
Habitualmente as trufas são enroladas em pequenas bolinhas, mas eu gostei da ideia da Donna Hay de lhe dar este formato semelhante a uns brownies.
Pode também polvilhar com frutos secos finamente picados.




Vemo-nos por aí.
Um beijo*



A foto informal :)

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Gelado de Abacate e Coco


Durante largo tempo estive em modo stand-by, por aqui, por variadas razões. Foi minha ideia eliminar o blog, tal como fiz com a página do facebook, já que, em muitos aspectos, nomeadamente alimentares, ele deixou de se compaginar comigo e com as minhas mudanças de vida. Perder-se-ia, porém, um grande "livro de receitas" que venho criando, tanto para mim, como todos vocês.
Aqui há uns dias lembrei-me de retornar. Vim ver, ler, apreciar o que tinha feito e publicar umas receitas que há muito estavam guardadas nos rascunhos e que, pelas mesmas razões, não tinha ainda publicado.

Entretanto, cresceu uma pequena vontade de voltar a cozinhar e publicar coisas novas.






E, principalmente, quando vejo desafios pelos blogs e pelo facebook nasce o desejo de procurar novas receitas e testá-las na cozinha. Assim, se consigo ter alguma disponibilidade de preparar e fotografar, não posso deixar de partilhar convosco o resultado.

É o caso do desafio de Agosto para o Dia Um...Na Cozinha, cujo tema GELADOS não podia deixar passar em claro.








Quis fazer uma receita diferente, com ingredientes pelos quais tenho descoberto uma nova paixão: abacate e coco. Tanto um como outro ricos em boa gordura, dão-nos energia e saciedade. O abacate versatilmente usado em doces e salgados. O coco, fruta de sabor tropical, com inúmeros usos e benefícios para a saúde, do qual consumo a fruta,  o leite, o óleo e, mais moderadamente, o açúcar.








É certo, portanto, que não será um gelado apreciado por todos os paladares, tendo em conta que o abacate, em particular, é um ingrediente amado por muitos e odiado por tantos outros.
Para os apreciadores, esta será certamente uma adorada combinação.








*Gelado de Abacate e Coco*
(Adaptada de FoolProof Living)

1 abacate grande
250ml de leite de coco
100ml de natas frescas
1/2 cup de açúcar de coco
1 c. sopa de sumo de limão
1 c. café de canela em pó
Canela ou lascas de coco tostado para polvilhar (opcional)

**

Triture o abacate (descascado e descaroçado) até obter um puré. Junte os restantes ingredientes e misture bem no liquidificador ou com uma varinha mágica. Leve ao frio para refrigerar durante uma hora.
Coloque na máquina de gelados até obter a textura de gelado (na minha durou cerca de 20 minutos).
Sirva de imediato, polvilhado de canela ou lascas de coco tostado.






Espero que gostem!

terça-feira, 26 de julho de 2016

Bolo de Maçã e Nozes






*Bolo de Maçã e Nozes*
(Adaptado de Frango do Campo)

5 ovos
180g de farinha com fermento
225g de açúcar
2 maçãs cortada em pequenos cubos + 1 c. sopa de farinha
100g de nozes picadas grosseiramente + 1 c. sopa de farinha
1 c. chá de fermento em pó
1 c. sopa de canela
Uma pitada de sal

½ maçã fatiada + 50g açúcar amarelo + 1 c. sopa de manteiga + nozes picadas para decorar

Unte e polvilhe com farinha uma forma sem canudo. Pré-aqueça o forno a 180º.
Separe os ovos e bata as claras em castelo com uma pitada de sal. Reserve no frigorífico.
Bata as gemas com o açúcar durante 5 minutos. Adicione os ingredientes secos peneirados e bata em velocidade baixa. Junte um pouco de claras e bata para soltar a mistura. Envolva as restantes claras.
Polvilhe a maçã e as nozes com as 2 c. de sopa de farinha, para que estas se distribuam pelo bolo e não se concentrem no fundo da forma durante a cozedura, e envolva-os no preparado anterior.
Leve ao forno durante cerca de 30-40 minutos ou até o palito no centro sair seco.
Retire e deixe arrefecer antes de servir.
Para a decoração leve o açúcar com a manteiga a lume médio até derreter. Junte a maçã em fatias finas para amaciar ligeiramente. Decore o bolo com a maçã, regue com o molho e decore com nozes picadas.

Informações úteis:
Nº de porções: 12 - 14 doses.
Tempo:  50 minutos
Dificuldade: Fácil
Vegetariano: Não
Para crianças: Sim
Ingredientes principais: Maçã e Nozes


terça-feira, 7 de junho de 2016

Tarte de Maçã e Natas





*Tarte de Maçã e Natas*
(Adaptada de Doces & Co - Outubro de 2014)



1 placa redonda de massa quebrada
3 ovos
4 dl de natas
100g de açúcar
2 maçãs
Sumo de meio limão
Canela em pó e açúcar mascavado para polvilhar

**

Pré-aquecer o forno a 200º. Estender a massa na tarteira, forrada com papel vegetal e picar o fundo com um garfo. Cobrir com papel vegetal e feijões secos ou peças de cerâmica e levar ao forno cerca de 10 minutos.
Entretanto, preparar o recheio:
Descascar as maçãs, partir em quartos e descaroçar. Partir em fatias finas e regar com o sumo de limão.
Bater os ovos com o açúcar. Juntar as natas e misturar tudo. Envolver-lhe 1/das fatias de maçã.
Por cima, dispor as restantes fatias de maçã em círculos, ligeiramente sobrepostos. Polvilhar com canela e açúcar mascavado a gosto.
Levar ao forno cerca de 35-40 minutos ou até a massa dourar e o creme estar firme quando abana a tarte.
Retirar e deixar arrefecer.
Guardar no frio.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dia Um...Na Cozinha!


Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho,
fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras,
esse reino é o da infância.
A esse país inocente, donde se é expulso sempre demasiado cedo,
apenas se regressa em momentos privilegiados [...].
Eugénio de Andrade, in Rosto Precário



Se há combinação de sabores doce e terrena de lamber os dedos é a de banana e doce de leite. 
Não que ela me transporte à infância como o mágico algodão doce, a intensa maçã caramelizada ou a aletria quentinha acabada de fazer. Naquela altura, eu não sabia o que era doce de leite.
Mas ser adulto é também descobrir novos sabores, novas combinações, novos gostos e usufruir deles. Ter aquele êxtase mágico, privado e privilegiado, lambuzando-nos como crianças com a consciência do paladar que, enquanto adultos, já alcançamos.
É com banana e doce de leite, uns "cupcakes banoffee" para mais uma edição do Dia Um...Na Cozinha, que hoje partilho da lambança com vocês! :)







*Cupcakes de Banana e Doce de Leite*

Para 12:
90g de manteiga à temperatura ambiente
110g de açúcar castanho
2 ovos
75g de farinha com fermento
75g de farinha sem fermento
½ c. chá de bicarbonato de sódio
1 c. café de canela em pó
1 c. café de gengibre em pó
1 pitada de pimenta preta
2 bananas maduras
80g de natas
2 c. sopa de leite


2 dl de natas frescas
150g de doce de leite
2 bananas em rodelas
Raspas de chocolate

**

Pré-aqueça o forno a 180.º. Prepare 12 forminhas de queques, untando-as com manteiga.
Bata a manteiga, o açúcar e os ovos até obter uma mistura leve e fofa.
Envolva os ingredientes secos peneirados. Misture-lhe depois as bananas amassadas com um garfo, as natas e o leite.
Distribua o preparado pelas formas e leve ao forno cerca de 20 minutos ou até o palito no centro sair seco.
Retire e deixe arrefecer uns minutos. Desenforme e deixe arrefecer totalmente sobre uma rede.
Bata as natas em picos duros com duas c. sopa de doce de leite (opcional) e reserve. Eu não usei o doce de leite na cobertura para que não ficasse excessivamente doce. Fica ao vosso critério.
Parta os bolos ao meio ou em três, conforme o gosto e o tamanho dos mesmos, e barre com o restante doce de leite e disponha rodelas de banana. Por cima, cubra com natas e raspas de chocolate. Sirva frescos.
Nota: se não quiser cortar os bolos em camada, escave um buraco no topo e recheei com doce de leite. Cubra com natas como dito acima.



Feliz Dia! :)

domingo, 24 de maio de 2015

Bolo de Amêndoa com Cerejas





As palavras são como as cerejas, é costume dizer-se. Vêm umas atrás das outras. E se há coisa que eu gosto é de cerejas umas atrás das outras. Sem controle. Não me ponham uma cesta delas à frente, pois não deixarei uma para contar história.
A única coisa que me irrita nestas carnudas jóias vermelhas é a sua limitação temporal. São de épocas, de fases (e poucas) e mal têm tempo de brilhar. Quando dou conta que chegaram, já desapareceram.
Na receita desta semana, eternizei-lhes o brilho. Elas merecem...

(O meu respeito pelo esforço de família em guardar as que decoraram o bolo :)



*Bolo de Amêndoa com Cerejas*
(Receita adaptada de Cake, de Rachel Allen)

225g de amêndoa pelada e laminada
(o original é de avelã)
6 ovos
100g de açúcar refinado
100g de açúcar refinado baunilhado

2dl de natas frescas (usei Longa Vida)
1 c. sopa de açúcar

Cerejas, amêndoa laminada, açúcar em pó e hortelã para cobrir

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte uma forma de fundo amovível, cubra o fundo com papel vegetal e unte novamente o fundo e os lados. Polvilhe com farinha.
Toste a amêndoa (eu usei a frigideira) em lume médio, mexendo de vez em quando. Triture-as até obter um pó grosseiro.
Bata as gemas com o açúcar até o creme ficar pálido, tipo mousse. Junte depois a amêndoa e bata lentamente para misturar.
Bata as claras em castelo firme e envolva no preparado anterior. Se o preparado de gemas e amêndoas estiver muito denso, junte um pouco das claras e bata para soltar, envolvendo as restantes.
Deite na forma e leve ao forno cerca de 45 minutos ou até começar a descolar das laterais.
Retire e deixe arrefecer completamente na forma. É normal que o centro abata um pouco. Não se preocupe.
Desenforme para um prato de servir. Cubra o centro com as natas batidas com a c. de sopa de açúcar e decore com cerejas, hortelã, amêndoas laminadas e açúcar em pó. Guarde no frio.




Boa semana! :*

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Creme Catalana


Tombou da haste a flor da minha infancia alada,
Murchou na jarra de oiro o pudico jasmim:
Voou aos altos céus Sta Aguia, linda fada,
Que d'antes estendia as azas sobre mim.

Julguei que fosse eterna a luz d'essa alvorada,
E que era sempre dia, e nunca tinha fim
Essa vizão de luar que vivia encantada,
N'um castello de prata embutido a marfim!

Mas, hoje, as aguias de oiro, aguias da minha infancia,
Que me enchiam de lua o coração, outrora,
Partiram e no céu evolam-se, a distancia!

Debalde clamo e choro, erguendo aos céus meus ais:
Voltam na aza do vento os ais que a alma chora;
Ellas, porém, Senhor! ellas não voltam mais...

António Nobre, in


Por incrível que pareça, não consegui esperar que os frutos vermelhos descongelassem antes de tirar as fotos :D



Pesando o histórico de memórias, há muito que não relembrava este sabor....creme suave e aromático, com uma cobertura mágica de caramelo. 
Em pequena, quantas vezes os fins de semana de passeio eram passados, em família, na vizinha Espanha.
Actualmente, já não sobra muito tempo para lá dar um saltinho e, além disso, a nossa fronteira, no interior, parece ter perdido a vivacidade de outrora. Afinal de contas, também já não sou criança.
Mas, nesses momentos, tive inúmeras e privilegiadas oportunidades de provar a gastronomia espanhola. Se havia sobremesa que fazia as minhas maravilhas era a creme catalana - um doce típico espanhol, com origem na Catalunha. Curiosamente, estive em Barcelona há pouco tempo e (imperdoável!) não o provei.
Nesta quinzena, e após celebrar aniversário, o Quinze Dias com.... traz-nos o conhecidíssimo Jamie Oliver. É dele a versão de creme catalana que vos trago.
Não sabe à infância, até porque a infância já lá vai, mas adoça o coração de sabores e memórias.





*Creme Catalana*

Para 4 a 6 doses

500ml de leite gordo
Raspa de ½ limão
Raspa de ½ laranja
Um pau de canela
1 vagem de baunilha, aberta longitudalmente
7 gemas
100g de açúcar + 1 c. sopa por cada prato
1 c. sopa de leite
10g de amido de milho

**

Leve ao lume o leite, as raspas, a canela e a baunilha até levantar fervura.
Retire do lume, tape a panela e deixe repousar 15 minutos.
Entretanto, bata as gemas com o açúcar e o amido de milho dissolvido na c. de sopa de leite até obter um creme fofo e pálido.
Coe o leite e leve-o novamente ao lume. Antes de levantar fervura, junte o preparado de gemas em fio e mexa sempre, durante 7 minutos, até engrossar.
Retire e divida por pratos individuais ou ramequins. Cubra cada um com um pedaço de papel vegetal, para que não se forme uma "capa" à superfície. Deixe arrefecer totalmente e depois leve-os ao frigorífico umas horas antes de servir.
Para servir, retire o papel com cuidado, cubra cada prato com uma c. sopa de açúcar e queime com um ferro ou um maçarico. O Jamie dá ainda a hipótese de colocar as taças num tabuleiro debaixo de um grelhador a gás pré-aquecido, durante uns minutos, e deixar derreter o açúcar até caramelizar. Deixe endurecer o açúcar e sirva com frutos vermelhos, polvilhado de açúcar em pó ou uma bola de gelado (sugestões).